O Acidente

 



O Acidente

 





De que adianta vestir a melhor roupa se o preço do remédio aumentou tanto… um absurdo o que essa árvore cresceu… lamentável o tanto de gente que morreu… tudo está virando museu… não adianta chorar ou tentar ignorar… o cheiro é forte...a hora é tarde… é o último momento para alguns… um ônibus atrasado pode ajudar, uma rua fechada para reforma atrapalha alguns, esse barulho de bate estaca na construção atrapalha os estudos de alguém, mas pode pagar o transporte escolar… seja de carro ou de trem… hoje pode ter chegado a hora de alguém… sei que o texto pode parecer confuso… essa trovoada nem era esperada, não esperava engravidar, mas do jeito que foi feito a coisa toda, acho que essa empresa pode até ser boa para trabalhar… mas o valor das coisas vem mudando… mudou até a rota do avião, por causo do churrasquinho do alemão hoje não teve janta, quantas aves estão voando agora, são anjos ou são ilusões, são casas ou prédios, mas que barulho faz este silêncio que é tão barulhento dentro da minha gaveta fechada… sem cheiro, sem beira de estrada que não tem acostamento… todo momento ouço as vozes… eles passam cada vez mais velozes… tanta coisa que gostaria de dizer, outras queria fazer… não me lembro do seu nome direito, mas sua roupa me passa tranquilidade… nem me sinto tão bem, queria poder abraçar você em sinal de agradecimento, sinto que é o final dos tempos… queria agora estar com alguém, mas não me lembro quem… onde estão… porque este cheiro de remédio que é caro, mas aqui tem ainda bem… mais um pedaço sai ou cai, vai sobrar o que se isso não parar, ouço sangrar e escorrer, já não sinto mais dor, que alívio está sendo cada vez mais sentindo amor ao invés de dor… vejo uma porta abrir, vejo alguém sorrir um sorriso forçado que parecia me dar um recado… se arrependa dos seus pecados, aproveite que aí do seu lado, está o espírito santo o seu amado, que nunca deixou de estar do seu lado, mesmo naquele momento em que foi atropelado.

Silêncio Profundo...

 Silêncio… silêncio… silêncio… não ouço mais nada… não vejo... não sinto… nem cheiro e nem a presença de alguém que me protegia a noite ou de dia… mas o que ocorreu… por que hoje alguém morreu… que não seja eu mesmo estando nessa situação… sem força e sem como falar… penso em levantar… me parece que estou amarrado… enrolado em um grande lençol… ou preso como um peixe a um anzol… estranho esse momento quando não estamos no controle das mãos ou nem podemos abrir os olhos… então afinal o que houve, onde estou, se morri então por que penso… por que ainda tem algo em mim que me dá esperança,  me lembro de quando ainda era criança, vejo minha mãe e vejo meu pai… todos estão aqui em volta de mim, como assim meu pai voltou, ou estou com ele… choro… não aguento essa possibilidade de estar com meu pai e deixar minha mãe… mas é um choro sem lágrimas, dói meu peito, mas não sentia nada, sinto que estou nu e com frio, meus pés estão gelados…

 

Voltando...

lembrei de alguém e até ouvi um barulho de trem… estranho pois tem alguém bem em cima de mim, mas o que é isso que está acontecendo e eu achando que estava morrendo, agora lembrei de quase tudo, foi aquele senhor barbudo que vinha correndo com seu caminhão e entrou na contramão, não consegui correr e fiquei ali, depois disso nada mais senti, sei que doeu tanto, meu amado espírito santo, sei que não me abandonou, quando alguém disse para me arrepender, sei que do meu lado estava você, quando me senti enrolado e amarrado, era seu abraço que foi bem apertado, colocando ossos no lugar, fazendo com que eu pudesse voltar a respirar… o silêncio foi aquele momento que com suas mãos, restaurou meu crânio… injetou ânimo, recuperou minha memória,  boa parte da minha história, tirando a dor, me enchendo do seu amor, vivo hoje e sempre para o seu louvor….

 

Você que leu este texto deve estar se perguntando, o que esse autor está falando com essas palavras, olha digo a você amigo, isso não aconteceu comigo, apenas abri a mente para relatar, o que imaginei que acontece todos os dias, o milagre de Deus fazendo a alegria… de famílias e vidas que são vítimas deste trânsito de cada dia…



Gerson Araujo

@eusougersonaraujo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Saudade é a Única Coisa que o Vento Não Leva

Dona Constância e Sua Amiga Perseverança

O NÃO DO AMOR TRAZ DOR?